Nossa Radio AO VIVO

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Geral e Polícia,Chacina no trânsito de Santa Maria28/01/2015 | 09h26Atualizada em 28/01/2015 | 12h03 Jovens e adolescente mortos eram amigos e moravam no mesmo bairro Colisão entre o Monza e o Twingo ocorreu na BR-287, às 23h de terça-feira

Os cinco jovens e a adolescente que morreram em um acidente de trânsito, por volta das 23h desta terça-feira, no quilômetro 253 da BR-287, a dois quilômetros do campus da Ulbra, eram amigos e moravam em Santa Maria nos bairros Km 2 e Alto da Boa Vista. Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Santa Maria, um Monza com sete ocupantes – uma adolescente sobreviveu – e um Twingo colidiram de frente. Os policiais informaram que havia latas de cerveja e gelo no Monza, que ia no sentido Snata Maria-São Pedro do Sul
 
:: Acidente mata sete pessoas e deixa uma ferida em Santa Maria

Amigos, parentes e conhecidos das vítimas contam que os sete ocupantes do Monza eram amigos e parentes e iam para São Pedro do Sul. O motorista do Monza, João Paulo Pereira da Silva, 29 anos, estava acompanhado de sua mulher, Luciele Bittencourt Escobar, 29, e do sobrinho, Leandro Silva Dias, 19. No veículo também estavam os amigos do casal, Jessica Santos Bittencourt, 16, Lucas Silveira Marques, 20, que é tio de Luan Patrick Farias, 19, que também estava no carro. A outra ocupante do Monza é a única sobrevivente: Ariele Netania Padilha da Cruz, 16, que está internada na sala de recuperação do bloco cirúrgico do Hospital Universitário de Santa Maria (Husm).

Casal esperava o terceiro filho

Luciele e João Paulo eram moradores do Alto da Boa Vista e tinham um casal de filhos, de 9 e 2 anos. Luciele estava grávida de quatro meses do terceiro filhodo casal. João Paulo tinha outro filho, de 12 anos, com outra pessoa. Ele seria dono de uma casa de festas em São Pedro do Sul e trabalhava como taxista executivo. No entanto, conforme a PRF, João Paulo não tinha carteira de habilitação.

– Era um irmão sempre presente e muito conselheiro. Ficamos sabendo pouco mais de 11h da noite. Nos falaram o que tinha acontecido, mas na hora não imaginamos que eles tinham morrido. Entramos na internet e vimos tudo – lembra Eliziane Pereira da Silva Santos, 31, irmã de João Paulo.

– O João Paulo era um cara sereno e se dava bem com todas as pessoas aqui da comunidade – contou o amigo, Isac Rodrigues, 18 anos.

Adolescente adorava festas


Jessica era amiga de Luciele e ambas frequentavam a Igreja Pentecostal Jesus Cristo Salvador, que fica na Vila Pôr-do-Sol, onde irá ocorrer o velório de João Paulo, Luciele e Leandro. Jéssica seria velada nas capelas do Hospital de Caridade. Ainda não há informações sobre os horários.
– A Jéssica era uma grande companheira e alegrava a todos a sua volta. Ela e minha filha se criaram juntas e eu cheguei a amamentá-la quando pequena – relatou a aposentada Lindamara Gabbe, 42 anos.

Na página do Facebook de Jessica, há muitas mensagens de amigos se despedindo da garota. Conhecidos contam que ela adorava festas.

Tio e sobrinho estavam no carro



Conforme o tio de Luan, Elizandro da Silva Farias, 39 anos, ele conversou com o sobrinho horas antes do acidente pelo Facebook:
– Falei por Facebook com ele. Estava feliz porque tinha arrumado um emprego como servente. Era um guri feliz e estava sempre brincando – relata o tio.
Luan morava com a avó no bairro Km 2. Segundo o tio, a avó contou a ele que o menino estava indo dormir quando recebeu um telefonema o convidando para dar uma volta. O convite teria partido de João Paulo, que é amigo de Luan e de seu tio, Lucas.

Sétima vítima era soldador em indústria de Santa Maria

A sétima vítima fatal do acidente é o motorista do Twingo, identificado como PierryAndré de Oliveira, 41 anos. Ele foi socorrido ao Universitário de Santa Maria (Husm), mas morreu pouco antes das 2h.

Oliveira trabalhava desde maio de 2006 na empresa Thor Máquinas e Montagens, em Santa Maria. Ele era natural de São Pedro do Sul, casado e tinha dois filhos, de 21 e 10 anos. A vítima e a mulher trabalhavam em Santa Maria, ele na Thor e ela no Hospital São Francisco, onde é enfermeira.

Conforme um amigo íntimo de Oliveira, ele e a mulher vinham todos os dias juntos para Santa Maria.

– Ele era um irmão pra mim. Éramos compadres e nos conhecíamos há 18 anos – contou Jorge Pinheiro, amigo de Oliveira.

– Era uma pessoa super tranquila e um dos melhores soldadores daqui – conta uma funcionária da Thor e colega de Oliveira. 
O velório de Oliveira será nas capelas do Hospital de São Pedro do Sul ainda sem horário determinado.

Homem escapa da morte
O cunhado de João Paulo escapou da morte. Na noite do acidente, ele iria junto com o grupo que estava no Monza para São Pedro do Sul, visitar sua filha que mora no local.

– Ele (João Paulo) me contou que iapara lá (São Pedro do Sul) e pedi uma carona. Fui para casa me arrumar, mas quando voltei na casa dele já tinham saído – relata o cunhado do motorista do Monza, João Lencina da Costa.

* As imagens são reproduções do Facebook

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Trânsito 28/01/2015 | 00h08
Dois carros colidiram no quilômetro 253 da BR-287, próximo à Ulbra