Nossa Radio AO VIVO

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

ACIDENTES.


Trânsito faz mais duas vítimas

Militar e agricultor morreram no sábado

Dois acidentes de trânsito tiraram as vidas de duas pessoas na Região Central, no sábado. O primeiro conteceu ainda de madrugada e vitimou Luan dos Santos Godoi, 19 anos, em São Gabriel. No final da tarde, Celso Belmonte, 51 anos, morreu atropelado no portão de casa, em Faxinal do Soturno (saiba mais no texto abaixo).

O jovem gabrielense, que era militar do Exército, conduzia uma motocicleta pela Rua Maria Adelaide, no bairro Progresso, por volta das 2h15min, quando teria perdido o controle do veículo e batido em um poste de concreto, perto da Escola Municipal João Manoel Salvadé. Segundo ocorrência registrada na Polícia Civil, a Brigada Militar estava retornando do patrulhamento para o quartel quando avistou a motocicleta na Rua das Figueiras.

No momento em que a guarnição se aproximou, o jovem teria saído com a moto em disparada. A viatura teria seguido em direção ao quartel da Brigada e, no trajeto, teria avistado novamente a moto, que estaria atirada no chão, na Rua Maria Adelaide. O jovem estaria caído no local, com o capacete fora da cabeça, inconsciente e com sangramento na boca. Um dos policiais teria virado o rosto do rapaz para evitar que ele se afogasse.

O jovem chegou a ser socorrido pelo Samu e foi levado até Santa Casa de Caridade, mas chegou sem vida ao local. Segundo os socorristas do Samu, Luan estaria usando capacete, mas o equipamento teria rachado com o impacto. Ele sofreu diversas fraturas no rosto e teve uma parada cardiorrespiratória.

Luan estava fazendo a primeira habilitação, e a moto tinha sido comprada recentemente. Ele era soldado da 13ª Companhia de Comunicação Mecanizada de São Gabriel e, segundo seu pai, Alexsandro de Oliveira Alves, 36 anos, seria promovido a cabo em dezembro, mesmo mês em que completaria 20 anos. Luan sonhava em ser militar desde criança. Ele costumava acompanhar o pai no serviço durante os 8 anos em que ele serviu ao Exército. Ontem, o jovem participaria da seleção para a Escola de Sargentos das Armas (EsSA).

Família acredita que houve perseguição

Alves afirma que está juntando provas para entrar com um processo contra a Brigada Militar. Ele vai solicitar à policia que faça a perícia da viatura que, segundo ele, teria perseguido Luan por mais de um quilômetro, contribuindo com o acidente. A Brigada Militar nega a perseguição.

Luan não tinha filhos, morava com os pais e as duas irmãs e tinha uma namorada.

– Ele era a alegria da casa e muito querido na cidade. No sepultamento e também no perfil dele na internet nós vimos a multidão de amigos que ele tinha. O chefe dele disse que não perdeu um soldado, mas um filho – afirmou o pai.

O sepultamento de Luan ocorreu às 18h de sábado no cemitério do municipio.
diário de santa maria.