Nossa Radio AO VIVO

sábado, 16 de junho de 2012

Guardiões do céu carioca.



RIO+20

22 militares e três Black Hawks sediados em Santa Maria farão a defesa aérea do evento

Vinte e dois militares do 5º Esquadrão do 8º Grupo de Aviação (5º/8º GAv), o Esquadrão Pantera, sediado em Santa Maria, serão os guardiões, no céu, de governantes e representantes da sociedade civil do mundo inteiro na Rio+20, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (leia quadro ao lado). Eles atuarão em três dos sete helicópteros H-60L Black Hawk do Esquadrão. Parte da tripulação – oito homens – partiu da Base Aérea (Basm), onde o esquadrão está localizado, em dois helicópteros, na última quarta-feira. Outro grupo – 14 homens – sairá de Santa Maria, neste sábado, no terceiro Black Hawk que participará da missão. Os militares serão responsáveis pela defesa do espaço aéreo durante o evento na Capital carioca.

De acordo com o 2º tenente aviador Carlos Eduardo Zilio, santa-mariense e piloto de um dos helicópteros, os militares ficarão em alerta 24 horas na Base dos Afonsos (RJ). As equipes serão acionadas pelo controle de tráfego aéreo da Força Aérea Brasileira (FAB), caso alguma aeronave sobrevoe o local onde ocorrerá a conferência. É que o voo será proibido a partir deste sábado, em uma área em torno do Riocentro, onde acontecem as principais discussões. A missão dos panteras é interceptar as aeronaves, identificá-las e acompanhá-las até um ponto seguro de pouso. A ideia é que tudo ocorra de forma pacífica, mas os helicópteros são equipados com metralhadoras laterais calibre 762mm, caso seja necessário uso de armamento.

– Um dos objetivos da missão é a aplicação de medidas de policiamento sobre aeronaves classificadas como desconhecidas, suspeitas ou hostis, de forma a neutralizar quaisquer ameaças ao local da conferência – explica o tenente Zilio.

A segurança aérea ainda será feita por outras aeronaves da FAB. Entre elas, dois Veículos Aéreos Não-Tripulados (Vant) da Basm, que serão operados por 20 militares, entre pilotos e equipe de manutenção. Eles farão atividades de reconhecimento e inteligência.

Participação – Uma equipe do escritório local da Fepam apresentará um levantamento sobre a produção e o destino de resíduos sólidos em 40 municípios da Região Central. A 3ª Divisão de Exército (3ª DE) não participará da Rio+20.

lizie.antonello@diariosm.com.br
LIZIE ANTONELLO