Nossa Radio AO VIVO

sábado, 26 de maio de 2012

TRAGÉDIA, TRISTE E PRECOCE PERDA.



25/05/2012 

TRAGÉDIA

Triste e precoce perda

Elton Bairros da Silva Júnior, 9 anos, morreu ontem em um incêndio

Um menino carismático, esperto e muito amoroso. Assim era Elton Bairros da Silva Júnior, 9 anos, que morreu ontem em um incêndio na casa em que morava, com a mãe e outros três irmãos, na região sul de Santa Maria. A morte de Elton foi uma tragédia para sua família e comoveu seus vizinhos e os professores e alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental João da Maia Braga.

O fogo teria começado por volta das 7h50min e consumiu toda a moradia de madeira que ficava na Rua Leonel de Moura Brizola, na Vila Antão Abrantes, no bairro Passo das Tropas. Segundo os bombeiros, apenas o resultado da perícia pode apontar o que teria provocado as chamas. Uma equipe do Instituto Geral de Perícias de Porto Alegre deve vir à cidade na manhã de hoje para analisar o local.

No momento do incêndio, estavam na casa, Elton, a mãe, Dirlene Pereira da Matilde, 31 anos, e a filha mais nova dela, Kaila Iasmin da Matilde Teixeira, 3 meses. Segundo relato de vizinhos, ao perceber o fogo, Dirlene teria saído da residência com o bebê e, depois, voltado para salvar Elton, mas não teria conseguido. O menino morreu no local.

O caminhoneiro Gilberto Rosa Ávila é vizinho da família e foi um dos primeiros a chegar ao local do incêndio. Em entrevista à RBS TV, ele contou que ouviu gritos, viu o fogo e a fumaça e tentou ajudar:

– Eu e outro vizinho tentamos socorrer, mas não conseguimos. O fogo vinha de dentro para fora, muito forte. As janelas tinham grade, o que impossibilitou a entrada. Nada mais podia ser feito. Os bombeiros chegaram e apagaram o que tinha de fogo.

Ávila tem um bar na rua de trás da casa e lembrou das vezes em que Elton foi comprar doces.

– Ele ia lá comprar chiclete e bala, estudava com minhas filhas... Fica uma tristeza grande e a sensação de impotência de não poder ajudar, porque as labaredas tomaram conta muito rápido – contou o vizinho.

Dezenas de adultos e crianças acompanharam o trabalho dos bombeiros. A mãe e menina foram socorridas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levadas ao Hospital Universitário (Husm). Dirlene teve queimaduras de segundo grau em cerca de 20% do corpo, principalmente nos braços e na cabeça. A criança não se feriu. Até o fechamento desta edição, elas permaneciam no Pronto-Socorro do hospital. O corpo de Elton foi levado por volta das 14h para o Departamento Médico Legal.

A vó do menino, Maria Pereira, disse que ele era uma criança amorosa:

– Era coisa muito linda, o guri. Estudado, carinhoso e bem ativo. Ele chegava e dizia: vó, fiz meus temas, amo muito minhas professoras, a senhora, minha mãe e meus irmãos.

O corpo do menino vai ser enterrado hoje, no Cemitério de Pau-a-Pique, em Santa Maria.

Investigação – A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente vai investigar as circunstâncias do incêndio, para tentar identificar o que pode ter causado o fogo. Os irmãos de Elton, Aiana Kelen, 11 anos, e Iule Victor, 13, que moravam na casa, contaram à diretora da Escola João da Maia Braga, Nivia Terezinha Paim Correia, onde todos os irmãos estudavam, que saíram cedo para ir ao colégio. Elton teria ficado acordado no quarto dele, e a mãe teria ficado dormindo com o bebê em outro dormitório. Outra irmã de Elton, Aiele Ketlen, 15 anos, mora em uma casa vizinha.

De acordo com a professora da pré-escola da instituição, Marilúcia Saydelles, desesperada, Dirlene chegou a ligar para o colégio na esperança de que o filho estivesse lá:

– Ela (Dirlene) disse que ouviu os gritos dele (Elton) mas, num momento de desespero, achou que ele podia ter ido com os outros para escola.

25/05/2012

TRAGÉDIA

O garoto mirim e querido da escola

Na sala de aula do 3º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental João da Maia Braga, onde Elton Bairros da Silva Júnior, 9 anos, estudava, as classes ficaram vazias. No quadro negro, escrito em giz restou a frase: 24 de maio, atividade: Felicidade! Esse era o tema que seria tratado no dia em que a tristeza acabou tomando conta de todos. A instituição decretou luto oficial ontem pela morte do menino. Os alunos que já tinham entrado em aula foram liberados. Hoje também não haverá atividades. As aulas serão retomadas na segunda-feira.

Elton não era querido apenas pelos moradores do bairro Passo das Tropas, mas também na escola e em todo lugar que ia.

Segundo a diretora, Nivia Terezinha Paim Correia, Elton tinha dificuldades de aprendizagem devido a uma doença no cérebro, chamada de hidrocefalia. Há pouco tempo, a mãe dele teria descoberto que Elton também teria nanismo. Mas nada o impedia de tentar aprender. Ele entrou na escola há cincos anos, gravava facilmente os nomes dos colegas e dos professores.

Mas, a maior alegria dele, segundo Nivia, foi no ano passado, quando aprendeu a ler:

– Ele escreveu um texto, digitou e foi de sala em sala lendo para todo mundo (veja o texto na íntegra ao lado). O Elton era uma criança muito querida na escola e vai continuar fazendo parte das nossas vidas para sempre.

– O Elton gostava muito de ficar na escola, queria ser cabeleireiro. Ele não podia ver nenhuma mulher de cabelo solto que já ia prendendo – contou a vice-diretora Magda Nelci de Mello.

Em um evento no colégio ele foi eleito o Garoto Mirim da escola.

– Era um menino muito carismático. O Elton cativava todo mundo – completou a professora Marilúcia Saydell.