Nossa Radio AO VIVO

sábado, 5 de maio de 2012

CAMPANHA DA GRIPE


SAÚDE

Para passar o inverno sem gripe

Campanha começa no sábado e pretende imunizar 46.607 pessoas em Santa Maria, entre crianças, gestantes e idosos

Ela garante uma passagem pela estação mais fria do ano sem sobressaltos, é quase indolor e gratuita para idosos, gestantes, crianças entre 6 meses e 2 anos e profissionais da saúde. Trata-se da vacina da gripe. Neste sábado, acontece uma espécie de dia D da Campanha Nacional de Vacinação. Só em Santa Maria, serão mais de 25 locais (leia quadro abaixo) para a aplicação da dose. A meta é de imunizar 46.607 mil pessoas na cidade. Apesar de a data oficial da largada ser sábado, a prefeitura se antecipou e levou antes a campanha para o interior do município: as primeiras doses foram distribuídas por meio de mutirões ainda na quinta e sexta-feira nos distritos. A campanha vai até o dia 25 de maio.

Uma das primeiras a receber a dose foi a agricultora aposentada Aleida Sai Cela, 66 anos, que, na última sexta, pulou cedinho da cama e foi à unidade móvel, que estava na localidade de Conceição, no distrito de Passo do Verde.

– A gente tem de cuidar da saúde. Acho bem importante (a vacinação) e é gratuita, então, é melhor prevenir – ressaltou, sorridente, a aposentada.

De acordo com a enfermeira Ana Motta, responsável pelo setor de Imunização da Secretaria de Saúde de Santa Maria, a dose protege contra três tipos do vírus Influenza, entre eles o H1N1 – conhecido como Gripe A – e outros dois tipos de gripe sazonal.

– Vale enfatizar que o vírus é circulante. A vacina é anual. O prazo de validade é curto. As pessoas têm de se atualizar, senão deixam de estar imunizadas – salienta a enfermeira Ana Motta.

Segundo o governo do Estado, a meta no Rio Grande do Sul é imunizar cerca de 1,9 milhão de gaúchos – sendo 1,4 milhão de idosos, 128 mil gestantes, 202,7 mil crianças, 19,6 mil indígenas e 137,7 mil trabalhadores de saúde. O objetivo é vacinar pelo menos 80% da população de cada grupo. Quem não está incluído no grupos considerados pelo Ministério da Saúde (detalhes sobre a vacina na página ao lado) como sendo de maior risco, pode fazer a vacina em clínicas particulares. Os valores variam de R$ 35 a R$ 60, dependendo da faixa etária.